Os Mestres Yogas e Ramacheng

A Mensagem Eterna dos Mestres

 

Corria o oitavo século antes de Cristo. Já há mil anos que Abraão e Lot dividiram as
terras da Palestina: ‘’Não há lugar aqui no s montes para nós dois e todos nossos
rebanhos. Um de nós irá para o deserto do Sul (Negeb). Tiremos a sorte e se eu tiver o
Negeb tu terás os montes.’’ Assim Lot acabou cultivando o deserto com seus
semicírculos de pedras sobrepostas, entre as quais passava o vento, esfriando-as e
deixando na madrugada o orvalho escorrer até irrigar as raízes das oliveiras, ‘’extraindo
o azeite da pedra dura e o mel do orvalho da manhã’’.

Esses estranhos monumentos do
saber já conheciam o aparelho de extrair água do mar tinham vindo de Ur, na
Mesopotâmia, cidade herdeira do reino de Mari, já uns mil anos antes construído por
hindus no norte do Eufrates.

Pois bem, nesse século oitavo antes de Cristo, mil anos depois do episódio do
azeite e do mel referido na Bíblia, Pantajali, na Índia, catalogava nos seus Yoga-Sutras
o saber que temia perder-se, dos profundos segredos de três mil anos de estudos yogas.

Faltavam ainda trezentos anos para Buda, quinhentos para Sócrates, dois mil e
setecentos para Einstein e, os ensinamentos que nos traz Ramacheng, já se temia que se
perdessem, de tão antigos.

Quando falamos em mestres yogues, pensamos primeiramente nos divulgadores
que escrevem no ocidente, depois nos que escrevem ou escreveram na Índia. Só por
sugestão do próprio Ramacheng é que nos ocorreu que há outros mestres que nada
escreveram: o verdadeiro sábio não faz exibições nem divulgações de seus poderes e
conhecimentos.

Saltaram à nossa frente Buda, Sócrates, Cristo. Todos conhecidos só através de
escritos de terceiros. Que vemos em Ramacheng? Vou provar nestes comentários que
ele só nos deu a sistemática racional do ensinamento dos três e dos e práticas de Gandhi,
Luther King e de todos os Mestres e Iluminados.

Já percebíamos que todas as verdades ensinadas por Ramacheng eram familiares
demais! De onde te vem esta Luz, ó alma privilegiada? É clara demais e não permite
ver! Eu já ouvi tudo isso antes em algum lugar! As palavras eram as mesmas! E não
eram mestres yogues! Ou seriam os mestres yogues? Tudo isto, disse Ramacheng, nos
vem, desde mais de cinco mil anos atrás, sendo ensinado e pregado. Ele só nos indica o
mecanismo, a estrutura.

‘’Meu mestre me mandou ao Ocidente trazer uma mensagem milenar.’’
Faltavam ainda trezentos anos para Buda, quinhentos para Sócrates, dois mil e
setecentos para Ramacheng e, os seus ensinamentos de hoje já se temia que se
perdessem de tão antigos.

 

 

 

 

 

Autoria do comentário : Mário Sanchez.

 

 

Religar.org

Profundo estudioso da VERDADE por trás da existência. Desde as interpretações dos ensinamentos orientais, até a crença sem sentido e limitante das religiões ocidentais, encontrei a totalidade e a plenitude satisfatória da coerência nas CARTAS DE CRISTO. Porém, antes delas, temos esse aqui exposto, revelado por Ramacheng.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.